Arquivo da tag: Biblioteconomia

Biblioteconomia é uma área interdisciplinar e também multidisciplinar do conhecimento que estuda as práticas, perspectivas e as aplicações de métodos de representação e gestão da informação e do conhecimento em diferentes ambientes de informação tais como bibliotecas e centros de documentação, centros de pesquisa. Atualmente, a área está entrelaçada com diversas outras áreas, principalmente com a Ciência da Informação e a Documentação.

A dimensão epistemológica da Ciência da Informação e seu impacto sobre o ensino em Arquivologia e Biblioteconomia

Bib
Epistemologia é o estudo da possibilidade e natureza do conhecimento humano e, como agências que se ocupam dos registros desse conhecimento, agora em meios eletrônicos e impressos, parece razoável explorar a epistemologia do trabalho e do ensino em Informação e em Biblioteconomia para as profissões da informação. É claro que qualquer que seja nossa compreensão sobre o modo com que o conhecimento é construído nos seres humanos, os registros desse conhecimento têm alguma existência “real”. Conhecimento, isto é, aquilo que está no aparato intelectual do indivíduo (ou “entre duas orelhas”, como Drucker menciona), pode ser socialmente construído, mas o que pode ser registrado desse conhecimento, isto é, aquilo que de outro modo chamamos de “informação”, toma uma forma “real”. A forma “real” pode ser difícil de ser vista, como no caso dos símbolos cortados a laser em um CD-ROM, ou os bits gravados em um disco rígido, mas ali estão. Este trabalho considerará as conseqüências de uma epistemologia realista para a Biblioteconomia e Arquivologia e para o ensino nesses campos.

Palavras-chave: Epistemologia; Conceitos; Ciência da Informação; Formação em Biblioteconomia; Formação em Arquivologia. Continue lendo A dimensão epistemológica da Ciência da Informação e seu impacto sobre o ensino em Arquivologia e Biblioteconomia

A documentação como uma das origens da Ciência da Informação e base fértil para sua fundamentação

Resumo
Objetiva explorar os princípios documentários como equivalentes às questões nucleares propostas para a Ciência da Informação, como modo de realizar o debate sobre seus fundamentos. O trabalho se justifica por considerar que a percepção sobre a crise de identidade em Ciência da Informação pauta-se em literatura fortemente marcada por eixos específicos, os quais deflagram visões parciais incapazes de constituírem partes articuladas de um todo. Como metodologia, realiza revisão de literatura e discussão sobre a história da Ciência da Informação, considerando-a anterior ao surgimento desta denominação, e trata de sua disciplinaridade, apresentando construções interdisciplinares significativamente consolidadas e problematizando a questão das denominações para a área. O estudo permite constatar que a celeuma que envolve a questão da identidade da Ciência da Informação não se manifesta de forma relevante na literatura e nas práticas profissionais pautadas na Documentação, a qual tem apresentado, simultaneamente, foco e densidade no decorrer do tempo. A história da Documentação permite questionar os discursos sobre a ausência de consensos em Ciência da Informação e sobre a frágil nuclearidade decorrente de sua dimensão técnica e da suposta fluidez intrínseca aos seus limites e áreas fronteiriças. Conclui que os princípios documentários configuram-se como parte basilar dos fundamentos
da Ciência da Informação e são emblemáticos de sua unidade identitária.

Palavras-chave: História da Documentação; História da Ciência da Informação; Epistemologia da Ciência da Informação; Biblioteconomia e Documentação. Continue lendo A documentação como uma das origens da Ciência da Informação e base fértil para sua fundamentação

Análise de citação de periódicos de Biblioteconomia e Ciência da Informação (2004-2009)

Resumo
Análise de citações de todos os artigos publicados no Journal of Library and Information Science (JOLIS), de 2004-2009. Foram publicados 72 artigos no periódico nos cinco (5) anos abrangidos. O maior número de (14) artigos foi publicado entre 2007 e 2008. Um total de 998 referências foi gerado pelos fascículos do periódico, indicando uma citação média de 13.7 por artigo. O resultado mostra que periódicos foram os mais citados, responsáveis por 37,14% do total das citações, seguido por livros com 33,14%. Os artigos individuais que tiveram a maior citação tinham 44 referências e foram publicados em 2008. Os resultados mostram ainda que 62 periódicos de Biblioteconomia e Ciência da Informação analisados geraram 172 citações. A African Journal of Library, Archives and Information Science recebeu dez (10) citações, a Journal of Library and Information Science recebeu quarenta (40) citações. Dos periódicos pesquisados quinze (15) (24,19%) são publicadas na Nigéria, e quarenta e cinco (45) (72.58%) eram do continente africano, enquanto somente duas (2) (3.22%) eram publicadas fora do continente africano. A maioria (38.2%) dos materiais citados foi publicada em 1995 para frente, o padrão de autoria mostra que (79.85%) dos materiais citados foram escritos por autores individuais, enquanto somente 8,8% do total das citações foram recursos da Internet.

Palavras-Chave: Estudos Bibliométricos; Análise de Citações; Biblioteconomia; Ciência da Informação. Continue lendo Análise de citação de periódicos de Biblioteconomia e Ciência da Informação (2004-2009)

A democratização da informação na internet: um estudo sobre a ferramenta Google

Resumo 

Este artigo analisa a importância do Google no processo de democratização da informação no ciberespaço. Apresenta a história da empresa e as características dos recursos segundo suas vocações de conectar pessoas e conteúdos. Demonstra, ainda, o estreitamento entre o Google e a área de Biblioteconomia e Documentação na medida em que são analisadas as implicações das ferramentas que tão comumente utilizamos em nossas práticas profissionais

Palavras-chaves: Internet; Google; Democratização da Informação; Biblioteconomia e Documentação.

Continue lendo A democratização da informação na internet: um estudo sobre a ferramenta Google

Licenciatura em Biblioteconomia: Uma nova profissão que vem aí

Sempre que eu falo algo sobre a Licenciatura em Biblioteconomia, muitas pessoas curiosas me questionam indagando sobre do quê se trata, onde esse profissional vai atuar, quem é esse profissional formado pelo curso. Confesso que quando eu entrei na UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), também tive minhas inquietações e em algumas vezes até duvidei sobre a relevância desse profissional para a sociedade. E com muita propriedade, foi com os próprios alunos do curso que aprendi em nossas conversas em sala de aula e nos corredores da universidade, íamos refletindo sobre a atuação e formação desse profissional.

O curso já existiu na UNIRIO entre 1986 e 1991, porém, teve o projeto político pedagógico reformulado em 2009 e a primeira turma no novo currículo iniciou em 2010, sendo que esse ano terá os primeiros formados. A licenciatura em Biblioteconomia já teve em outras universidades no país, mas atualmente a UNIRIO é a única que possui o curso em andamento e esse ano formará os primeiros licenciados que desbravarão muitos caminhos. Continue lendo Licenciatura em Biblioteconomia: Uma nova profissão que vem aí

Leituras fundamentais para um bibliotecário

Por Moreno Barros

Edson Nery da Fonseca foi o segundo que veio a falecer dentre aqueles que considero como os fundamentais da crítica BBBB (bibliografia básica bibliotecária brasileira). Antes dele, Rubens Borba de Moraes. Isso significa que o legado está aí e permanecerá, mas todos os demais grandes autores brasileiros da área estão vivos e produtivos.

Como a biblioteconomia nacional é relativamente jovem, não produz em larga escala e as opiniões dificilmente mudam, é fácil identificar os grandes textos que constituem o núcleo duro da área, e seria perfeitamente possível para um bibliotecário aplicado ler essa produção ao longo de seu período formativo. Continue lendo Leituras fundamentais para um bibliotecário